Transplante de Orgãos - Família Fischer

18/09/2018 - Notícias

Transplante de Orgãos - Família Fischer

"A nossa história com a doação de órgãos começou de uma maneira inesperada. Fomos chamados com urgência no Hospital São José para falar sobre o nosso filho, que estava internado. Quando chegamos, um médico nos chamou para uma conversa. Logo imaginei que era coisa séria. Ele nos informou que infelizmente nosso filho havia falecido. Nesse momento a dor foi muito grande. Além de nos acalmar, o médico disse que podíamos optar pela doação dos órgãos.


Em um primeiro momento, eu, como pai, pensei que aquele era o desejo do meu filho. Ele sempre foi um rapaz que ajudou todo mundo. Acho que, se a gente tivesse conversado sobre isso, ele iria querer doar.


Minha esposa estava um pouco apreensiva sobre isso. Afinal de contas não tínhamos muita informação sobre o que iria acontecer com o corpo dele. Mas a equipe do Hospital São José nos ajudou a tomar a decisão, nos explicando que o processo de doação não iria deixar marcas no corpo do nosso filho, que seria rápido e que com isso, nós poderíamos ajudar a salvar outras vidas.


Minha esposa acabou mudando de opinião e optamos pela doação.


Hoje temos total certeza que fizemos a escolha certa e aconselhamos todos a serem doadores. É um gesto muito significante. Com a doação, eu me sinto bem por ter vidas salvas, sabendo que tem gente que pode viver com a ajuda do meu filho.


Essa perda que tivemos poderia representar apenas tristeza pra gente. Ficamos tristes por muito tempo, mas hoje vemos claramente que tudo isso também representa esperança para muitas pessoas. Isso ajuda a deixar a dor menor."